2

Adauto revela quantos jogadores saem do Timão, e desabafa sobre críticas

Uma entrevista em tom de desabafo do diretor Flávio Adauto, do Corinthians, chamou a atenção do torcedor alvinegro nesta semana. À Folha de S. Paulo, o dirigente corinthiano, além de revelar quantos atletas devem deixar o clube ao término da temporada, também desabafou.

"Saem no máximo três", disse, de forma taxativa, em entrevista à Folha de S.Paulo.

Os desabafos de Adauto se deram por conta das críticas que ele recebeu no inicio dos trabalhos no clube. Jornalista durante toda a vida, o diretor nunca havia tido experiência na função e foi chamado de amador pela imprensa. Com dois títulos na bagagem, ele mostrou o que pensa disso tudo.

"Sou amador, não é? Mas meu comprometimento foi de profissional. Estive todos os dias no centro de treinamento, até mesmo em 23 de dezembro do ano passado. O celular é meu, a gasolina do carro eu que ponho e quando vou almoçar com alguém para falar sobre o clube, pago com o meu dinheiro", disse.



"Achei graça. Muita graça. Porque os que disseram isso não tinham a vivência no esporte que eu tive. Aprendi com os melhores do mundo. E quer saber? Eu fiz do meu jeito. Não fui procurar saber como os outros faziam. Acho que deu certo, né?", completou.

Adauto ainda afirmou que clube pode sim segurar jogador mesmo com o atleta querendo sair. Na base do diálogo, segundo Adauto, tudo se resolve.

"Acho que sou mal visto pelos agentes. Fui uma pedrinha no sapato deles porque sempre disse 'não' para aquilo que não era bom para o Corinthians. Esse negócio de que quando o jogador quer ir embora ninguém segura é mito. Quando o jogador quer ir embora, você conversa com ele para ficar", argumentou.

"No início, ficaram emburrados. Mas quando vencemos o Paulista, entenderam. O Rodriguinho disse ter sido a melhor coisa que aconteceu para ele (a permanência)", relembrou Adauto sobre os casos do inicio da temporada.

Arquivo


COMPARTILHE A NOTÍCIA: