Carille admite mais saídas, mas revela reforços chegando: "Muita coisa acontecendo" - É o time do povo - Notícias do Corinthians
2

Carille admite mais saídas, mas revela reforços chegando: "Muita coisa acontecendo"

Foto: Agência Corinthians

A situação do Corinthians pode ficar ainda pior após a confirmação da saída de dois titulares. Além de perder Pablo e Arana, a direção trabalha com a possibilidade de ver mais atletas deixando o clube.

Em entrevista coletiva no domingo depois do empate em 2 a 2 com o Atlético-MG, o técnico Fábio Carille falou com a imprensa em Itaquera e revelou o receio da comissão técnica.

"Estamos arriscados a perder mais jogadores. Mas não sou de lamentar. Minha parte é trabalhar o time em campo", disse, antes de revelar que nem Cássio está garantido. "Não consigo falar se o Cássio continua para 2018. Ele é fundamental, fez mais um grande ano, não posso falar que vai ficar depois de um grande campeonato, seleção brasileira, tem sempre interesse de fora. Não dá para saber o que vai acontecer", completou.



Perguntado se haverá reposição para as possíveis saídas, Carille confirmou que reforços chegarão até o fim de 2017. O treinador disse que dezembro será de muito trabalho para a direção.

"Até o fim do ano, (chegarão reforços) sim. Muita coisa está acontecendo, nada oficial. A partir do momento que vão se confirmando as saídas, temos que acelerar para chegar em 3 de janeiro com 90% do elenco definido, porque no dia 17 começa o campeonato. O mês de dezembro vai ser de muito trabalho, vão chegar jogadores", afirmou.

"Já temos alguns nomes (para a lateral), vai chegar jogador para a posição. Mas não tem (essa de) zagueiro que nem o Pablo, não. É o conjunto, é uma engrenagem. São dois jogadores que foram importantíssimos na nossa campanha. Não é Arana, não é Pablo. Funcionamento coletivo por causa da característica de todos eles", concluiu.

Além de Arana e Pablo, o Corinthians trabalha com a possibilidade real de uma possível saída de Jô ao futebol europeu. Rodriguinho e Cássio também são possíveis alvos da próxima janela de transferências.


COMPARTILHE A NOTÍCIA: