2

Roger explica recusa ao Corinthians e escolha pelo Internacional: "Mais oportunidades"

Alvo do Corinthians para ser a sombra do titular Jô em 2018, o atacante Roger, destaque do Botafogo em 2017, explicou porque recusou proposta do clube alvinegro e acertou com o Internacional.

Em entrevista ao programa Bola da Vez, da ESPN, o centroavante argumentou que terá mais oportunidades no Internacional por conta da reformulação vivida pelo clube gaúcho.

“Escolhi o Inter por acreditar que, dentro do processo de reformulação que o clube passa, o momento do time combina mais com o momento que eu vivo na carreira. Simples assim. As propostas financeiras foram bem parecidas. Sei que estou indo como opção, e que o Damião é titular hoje, vem de um acesso, enfim. Mas eu vejo mais oportunidades no Inter”, disse Roger.

O camisa 9 ainda argumentou sobre a lealdade do técnico Fábio Carille ao atacante Jô. Roger afirmou que ficaria incomodado caso estivesse bem e seguisse no banco de reservas do Corinthians.



“Eu sou sincero, e me ferro um pouco por ser demais. Eu acho que o Jô, em 2017, teve muito apoio do Carille, que foi muito fiel a ele. Teve jogos ruins do Jô e ele foi bancado. E eu me vi nessa situação. Não iria suportar. Ficar treinando bem, mas passar 2018 fora”, argumentou.

“O Inter passa por um processo de formação de elenco. É um recomeço, voltando de Série B, apesar de ser enorme, campeão do mundo. Então eu vi o Inter como uma oportunidade melhor para eu ter mais chances de jogar. O Damião tem contrato até o meio do ano, não se sabe o que vai acontecer, quem vai ficar. Sempre lembrando que ele é o titular e eu vou como opção. Mas eu vi mais chances de jogar dentro do que foi demonstrado esse ano no Corinthians com o Kazim”, finalizou Roger.

Sem Roger, o Corinthians acertou a contratação do atacante Júnior Dutra, do Avaí.

Divulgação


COMPARTILHE A NOTÍCIA: