2

Por memória da mãe, Vital rejeita apelido de Vasco no Corinthians

Apresentado no CT Joaquim Grava nesta quinta-feira (18), o meia Mateus Vital emocionou em sua primeira entrevista coletiva no Corinthians. Isso porque ao solicitar que o apelido dos tempos de Vasco da Gama - "Mateus Pet" (em alusão ao sérvio Petkovic) -, não seja lembrado no Timão, ele revelou o falecimento da mãe, em 2007.

"Acho que agora vou deixar Mateus Vital, para honrar o nome da minha mãe que hoje está no céu", disse.



"Como subi para o profissional com esse nome, o pessoal estava comparando muito. Tomei a decisão com a família, até para homenagear minha mãe, ficou melhor. Sou o Mateus, o Pet é o Pet. Mas qualquer nome que levar na camisa quero mostrar meu melhor, meu futebol", completou.
Mateus perdeu a mãe em um assalto enquanto voltava de um treinamento de futsal, na Zona Norte no Rio de Janeiro, em 2004. Ele relembrou o episódio.

"Então, comecei no Vasco com cinco anos, aos nove perdi minha mãe voltando de um treino, foi um baque na minha vida. Pensei em parar, mas meu pai e minhas irmãs me ajudaram. E o Vasco esteve do meu lado a todo momento, uma psicóloga quase 24h comigo. Claro que chegar aqui passa um filme forte, foi o momento mais difícil da minha vida. Quero pensar em jogar futebol", lembrou.



Por fim, o jogador se declarou ao pai, que assumiu sozinho o comando da família após a morte da esposa. "Não tenho nem o que falar desse cara fenomenal (pai), herói, supriu minhas necessidades com minhas irmãs. Só tenho que agradecer. Tenho certeza que minha mãe está orgulhosa", afirmou.

Foto: Agência Corinthians


COMPARTILHE A NOTÍCIA: