2

Autor do gol mais rápido da história do Paulistão sobre jogar no Corinthians: 'Deve ser muito louco'

Marcos atuou no Uberlândia em 2017 | Manchete Esportiva

O torcedor corinthiano não deve se lembrar do atacante Marcos Nunes, mas ele passou boa parte da vida atuando na base do Corinthians. Jogador do Esporte Clube São Bernando na Série A3 do Campeonato Paulista, o atleta de 27 anos marcou, há algumas semanas, o gol mais rápido da história dos campeonatos paulista, com apenas oito segundos de partida.

Em entrevista ao Lance!, Marcos explicou o gol marcado, lembrou da época em que atuava na base do Corinthians e treinava com Ronaldo Fenômeno, Roberto Carlos e Paulinho, e imaginou como seria se tivesse atuado como profissional alvinegro.



"Os times já estavam arrumados e o árbitro anunciou um minuto de silêncio devido a morte da mãe de um ex-presidente do time. Daí eu fiquei olhando o posicionamento do time adversário e vi que tinha bastante espaço. Falei com meu amigo centroavante: "Toca a bola para mim, eu vou correr". Quando o juiz apitou, fui avançando pelo espaço, driblei os marcadores que vieram e fui feliz na finalização", lembrou Marcos.

"Quando acabou o jogo, nosso auxiliar técnico veio falar comigo que era o gol mais rápido da história dos Campeonatos Paulistas. Até fiquei meio sem jeito, sem graça, mas feliz. É um gol que já está marcado na minha vida", completou.

Pelo juvenil do Nacional-SP, ainda jovem, Marcos chamou atenção de Vampeta, que o viu atuar e o levou para o Corinthians. O jogador, porém, nunca chegou ao profissional do Timão.






"Ficou um gostinho de quero mais no Corinthians. Queria vestir aquela camisa no profissional, jogar com aquela torcida maravilhosa cantando, gritando. É uma sensação diferente. Quando jogava na base, eu senti. Imagina o profissional, como deve ser. Deve ser muito louco", argumentou.

"Toda quinta-feira, alguns jogadores dos juniores eram levados para treinar com o elenco profissional, para pegar experiencia e completar as atividades. Fui escolhido algumas vezes. Nessa época tinha Ronaldo, Roberto Carlos... Lembro do Paulinho me marcando num treino. Essa experiência foi incrível para mim", concluiu.

Fora do Corinthians, Marcos foi revelado profissionalmente pelo Grêmio Prudente, e vestiu as camisas de Taubaté, Marília, Portuguesa Santista e Uberlândia antes de chegar ao EC São Bernardo.


COMPARTILHE A NOTÍCIA: