2

Lulinha e zagueiro Felipe mandam apoio ao Corinthians antes de decisão; confira



Uma das maiores promessas do Corinthians na década passada, o meia-atacante Lulinha não vingou com a camisa alvinegra mas segue torcendo pelo Timão. Jogador do Al-Sharjah, dos Emirados Árabes, o jogador disse que acompanhará o jogo do Timão diante do Bragantino nesta quinta-feira (22), às 20h (de Brasília), em Itaquera, pela volta das quartas de final do Campeonato Paulista.



Perguntado se daria para acompanhar a partida, Lulinha afirmou que 'sim' e que estará vendo o jogo para apoiar o Timão. O jogador lembrou que a Fiel será fundamental para a vitória.

“Estarei assistindo, sim, e torcendo para o Timão passar do Bragantino. Tenho certeza que a torcida do Corinthians será fundamental nesta partida. Vai ser um jogo muito difícil. O Bragantino tem uma equipe bem arrumada e vai dar trabalho de novo, sem dúvida. Acredito que será 2 x 0. Arrisco esse placar”, disse Lulinha ao Lance!.

Outro jogador conhecido pela torcida alvinegra que estará de olho no confronto será o zagueiro Felipe, do Porto-POR. Titular na equipe portuguesa, Felipe disse que gosta de ver os jogos do Timão sempre que possível. A partida se inicia às 23h em Portugal.

"Vai começar às 23h em Portugal, mas dá para acompanhar. Gosto de ver os jogos do Corinthians sempre que posso. Tenho carinho pelos dois clubes, vou ficar feliz pelos dois lados. Pelo Corinthians cheguei a enfrentar o Bragantino até em mata-mata também, pela Copa do Brasil, e cheguei a fazer um gol. É um duelo especial, que traz boas lembranças", declarou Felipe ao globoesporte.com.




O zagueiro também comentou sobre a qualidade dos técnicos das equipes de Corinthians e Bragantino. Felipe trabalhou com Fábio Carille e também com Marcelo Veiga.

"São dois técnicos muito competentes e que me ajudaram muito no começo de carreira, na minha formação, para evoluir dentro e fora de campo e poder chegar até aqui, um grande clube da Europa, sendo titular e com boa sequência. Cada um tem seu estilo, mas os dois gostam muito da parte tática, do trabalho defensivo e motivam os jogadores. Gostam de conversar bastante e explicar tudo de forma clara nos treinos e sobre o que pretendem nos jogos", lembrou.



COMPARTILHE A NOTÍCIA: