2

Pedro Henrique detona Nenê, do São Paulo; meia se defende

Foto: Lance!

A derrota corinthiana por 1 a 0 diante do rival São Paulo, no Morumbi, neste domingo, jogo válido pela partida de ida da semifinal do Campeonato Paulista foi cercada de polêmicas. A primeira dela aconteceu entre Carille e Aguirre, treinadores de Timão e São Paulo, respectivamente. A segunda foi protagonizada pelo meia Nenê, do São Paulo.



Após discutir com Fábio Carille durante um lance na beira do gramado, o jogador são-paulino marcou o gol da vitória e provocou o comandante alvinegro na comemoração. Os jogadores alvinegros se revoltaram com a atitude do atleta. Pedro Henrique, o mais irritado deles, avisou.

“Quarta vamos pensar só na nossa classificação. No lance do fair play, uma atitude de homem seria tocar a bola para o Cássio. E depois ele foi comemorar no nosso banco. Ele vai pensar quando deitar no travesseiro”, disse Pedro Henrique.

Na coletiva após a partida, o técnico Fábio Carille foi na contramão de Pedro Henrique e preferiu minimizar o ocorrido. "Ele (Nenê) briga pelo time dele, eu brigo pelo meu. Foi calor do jogo, já foi, tudo resolvido", disse.

Depois da partida, Nenê explicou o que aconteceu entre ele e o técnico Fábio Carille. O meia afirmou que não quis desrespeitar ninguém.

"Ele (o Carille) tinha falado alguma coisa pra mim antes daquilo ali, ele falou um palavrão. Passei comemorando, vibrando e acabei olhando para ele, mas sem falar nada. O pessoal já me parou ali e disse que eu tinha sido desrespeitoso, mas não tive intenção. Dei uma olhada, mas foi vibrando. Não quis incitar nada. Foi realmente um momento meu de extravasar", argumentou.

"Não, foi falta de respeito ao incitar algo. Simplesmente aconteceu ali, já conversamos sobre isso. Não acredito que isso interfira em nada e temos de pensar só no nosso trabalho", finalizou.


COMPARTILHE A NOTÍCIA: