Loss revela que titular machucou no final do treino e time titular deve mudar - É o time do povo - Notícias do Corinthians
2

Loss revela que titular machucou no final do treino e time titular deve mudar

Loss tem desfalque no time titular contra a Chapecoense | Foto: Agência Corinthians

O Corinthians vem sofrendo com lesões na temporada 2018 e nesta terça-feira, no treinamento do CT da Chapecoense antes do confronto quartas de final da Copa do Brasil, não foi diferente.




Em entrevista coletiva após a atividade que havia definido o time titular (clique aqui e veja), Osmar Loss revelo a lesão do atacante Clayson na parte final do treino. É muito provável a ausência de Clayson diante da Chapecoense.

"Até o treino decorrer era a ideia, sim, a equipe que foi treinada. Mas o Clayson sentiu um desconforto agora no final. São situações que a gente vai ter que avaliar chegando no hotel agora. São coisas que a gente não espera. Com um treinamento que era para ser descontraído, acabamos tendo um problema de última hora", revelou Loss.

Sem Clayson, o substituto natural na posição é Mateus Vital. Atuando pela esquerda do ataque, o jovem contratado junto ao Vasco da Gama no inicio do ano deve ser o titular ao lado de Romero, Jadson e Pedrinho. Jonathas, Marquinhos Gabriel e Araos correm por fora.



Chapecoense e Corinthians se enfrentam a partir das 21h45 (de Brasília), nesta quarta-feira (15), na Arena Condá, em Chapecó.

VEJA MAIS DECLARAÇÕES DE OSMAR LOSS:

JONATHAS SERÁ TITULAR NO LUGAR DE CLAYSON?
"Depende. Ele é um jogador que está voltando. Temos cuidado, num jogo decisivo como esse não é bom a gente iniciar com um jogador que não tenha condições de jogar 90 minutos. São substituições necessárias muitas vezes para mudar a forma de jogar. Tem que ter muita cautela nessa hora de saber que a gente tem uma substituição pré-definida", ponderou Loss, abrindo possibilidade de Vital na posição.

QUAL TÁTICA PARA A DECISÃO?
"A ideia da nossa forma de jogar é ter quatro jogadores na frente, mas a característica deles pode mudar. No último domingo a gente teve um controle bom em cima da manutenção da posse de bola ofensiva na primeira etapa do jogo, a gente vai tentar manter isso."

MEDO DA PRESSÃO?
"É natural que aumente a pressão. Uma eliminação neste momento não passa pela nossa cabeça, mas são resultados passíveis. A gente não trabalha para isso e, certamente, se a gente não sair classificado a pressão aumenta. Nós da comissão temos a confiança e segurança da diretoria e dos próprios jogadores. É isso que eu friso. Quando os jogadores não tiverem mais confiança na nossa palavra, na nossa forma de conduzir o trabalho e preparar a equipe, não tem mais motivo para a gente continuar. E isso nunca teve sinal, nem pré-Copa nem pós-Copa."





COMPARTILHE A NOTÍCIA: