2

Sanchez pede que Romero tente liberação da seleção; atacante fica 'em cima do muro'

Foto: Divulgação

Convocado para um período de treinos pelo técnico Osório, do Paraguai, o atacante Romero vive dilema no Corinthians. Isso porque a ausência do atleta aconteceria entre os dias 10 e 16 de outubro, mesmo período das finais da Copa do Brasil diante do Cruzeiro.




Após a vitória por 2 a 1 sobre o Flamengo e a classificação garantida à final da competição nacional, Romero revelou que o presidente Andrés Sanchez pediu que ele seja liberado pelo Paraguai. O atacante, porém, ficou 'em cima do muro' sobre o assunto.

"Falta ainda decidir, mas depois do jogo conversei com o presidente [Andrés] para ver como podemos fazer. A apresentação é no dia 8, e a final aqui é dia 10. Na seleção ficaria até o dia 16, e a segunda final é no dia seguinte", declarou Romero.

"A gente vai tentar isso com o presidente da APF e vamos ver o que decidem. Fica na decisão deles, porque a minha vontade é fazer ambas as coisas: jogar a final e ir para a seleção também", completou.

Romero, por fim, tentou explicar a importância de também estar presente na primeira convocação do novo treinador do Paraguai apesar de não haver nenhum amistoso marcado.



"É uma situação difícil para mim. Vamos sentar para decidir com o presidente, com o presidente da APF, mas a minha vontade são as duas coisas. Sempre quis jogar na seleção, ser sempre convocado; também é um grupo novo, de olho na Copa América aqui no Brasil [em 2019]. O treinador [Osorio] é novo, e é bom pegar as ideias que ele tem. Quero ir, é até complicado dizer, mas tenho vontade de jogar a final, dá para fazer as duas coisas", finalizou Romero.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vai decidir nas próximas horas os mandos da final entre Corinthians e Cruzeiro. As duas equipes se enfrentam no dia 10 e no dia 17 de outubro.





COMPARTILHE A NOTÍCIA: