CBF indica que Corinthians poderia ter contratado Thiago Galhardo - É o Time do Povo - Notícias do Corinthians
2

CBF indica que Corinthians poderia ter contratado Thiago Galhardo

Foto: Instagram

O Corinthians tentou a contratação do atacante Thiago Galhardo, atualmente no Celta de Vigo (ESP), por três oportunidades e bateu na trave em todas. A última, porém, poderia ter sido efetivada caso o clube não tivesse se enganado sobre uma regra da competição nacional: a dos sete jogos.



Isso porque a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) publicou documento afirmando que cartões amarelos aplicados em jogadores que não entraram na partida, mas estiveram no banco de reservas, não revertem a punição como uma partida jogada.

O documento assinado pelo diretor de competições Manoel Flores acontece por conta do imbróglio envolvendo o Internacional e o Sport por conta do zagueiro colorado Pedro Henrique.

"Portanto, vê-se que, no caso específico do Campeonato Brasileiro Série A 2021, o critério para a quantificação do número máximo de partidas que um atleta pode fazer por determinado clube, antes de se transferir para outro desta mesma competição, é baseado apenas no ato do atleta de iniciar a partida na condição de titular, ou entrar em campo no decorrer da mesma como substituto. Logo, o ato de ser apenado pelo árbitro na condição de substituto não é considerado para o cômputo aqui tratado pela norma especial que rege o Campeonato Brasileiro Série A 2021 (REC)", diz o documento da CBF.



Em 2020, o Corinthians tentou contratar Galhardo, sem sucesso. Em 2021, em duas oportunidades, voltou a procurar o atleta. Na primeira, tentou colocar Bruno Méndez na troca e não obteve êxito. Na segunda, desistiu pois achava que os seis jogos de Thiago aliado ao cartão amarelo recebido no banco de reservas num jogo em que ele não entrou em campo impediria a negociação.

Em recente entrevista, Galhardo revelou o interesse do Corinthians.

"De concreto mesmo teve o Corinthians. Também era uma vontade minha sair pela valorização, desejo de jogar em São Paulo. Mas quando o Chacho liga, é o sonho de poder jogar fora, de jogar LaLiga e estar com o cara que é o melhor treinador com quem já trabalhei. É o cara que conseguiu tirar meus melhores números. Não tinha preço", explicou à ESPN.







VEJA MAIS


COMPARTILHE A NOTÍCIA: