Sylvinho explica preleção de arrepiar sobre título de 1977; assista - É o Time do Povo - Notícias do Corinthians
2

Sylvinho explica preleção de arrepiar sobre título de 1977; assista

Foto: Reprodução

O técnico Sylvinho explicou nesta sexta-feira (15) sobre o vídeo de preleção realizado na última quarta-feira antes da vitória contra o Fluminense, pelo Brasileirão de 2021. Na ocasião, o comandante mostrou o gol do título paulista alvinegro conquistado em 1977 que tirou o clube de uma fila de 23 anos sem conquistas.



No vídeo da Corinthians TV, Sylvinho aparece na sala de preleção com os jogadores e antes de mostrar um vídeo de Zé Maria falando da raça corinthiana, faz algumas considerações aos atletas.

"Senhores, hoje faz exatamente 44 anos, que esse clube, essa instituição, estava sendo campeão em 1977. 23 anos depois de um títulos, 23 anos esperando por um título e um dos símbolos que representa esse clube, essa camisa, esse time, estava nesse jogo e tem uma parte que vamos mostrar para vocês. É o time que vocês conhecem, que precisa dividir em cada palmo de campo, e tem que sentir dentro de campo que eles vão te ver jogar e amam a técnica, mas eles são apaixonados pelo suor. Eles são apaixonados pelo sangue. Esse senhor é o Zé Maria, símbolo daquele time, da história", disse Sylvinho.



Nesta sexta, o treinador corinthiano explicou do porque do vídeo mostrado aos jogadores na última quarta. "Ajuda a conhecer. Conheço a essência do clube. Funcionários que estão aqui há 20, 30 anos. Ajuda ter Fernando, Doriva, Alex, Flávio Oliveira, trabalhei com ele no Cruzeiro em 2011, já como comissão. Ajuda sim. Com relação aos atletas, é uma vantagem o terrão. O torcedor gosta de ver o time jogar bem, com boa posse, o futebol bem jogado é bonito de se ver. Nosso torcedor é apaixonado por suor, ele respira isso e temos que respirar", disse Sylvinho.

"É simples passar esse entendimento das raízes. Esse jovem vem da base e sabe disso. Não tem dúvidas. Vai entregar 100% todo dia, no jogo e treino. Não tenho pretensão que o clube pareça minha cara, o clube é o Corinthians. É o suor, às vezes o sangue, que representa a entrega. Nosso time é um dos menos faltosos do campeonato, uma das melhores defesas. Time que defende bem, organizado, com menos faltas", concluiu.

ASSISTA ABAIXO O MOMENTO





VEJA MAIS


COMPARTILHE A NOTÍCIA: